André Torelly - NEWS

1 Remo uma Busca no Equador, com o nome "Mochilando no Equador", a ideia é ir pedindo carona, ônibus ou taxi como muitos mochileiros fazem por todo o mundo, mas levando 2 pranchas de sup acho que a coisa complica um pouco.

O 1º dia desembarquei em Guayaquil, peguei um taxi por 5 dólares e fui para um Hostel no qual vi boas qualificações, o Dreamkapture hostel, paguei 15 dólares para um quarto compartilhado para 8 pessoas com café da manhã, o Hostel é bom, o quarto é limpo, o banheiro é bom, a cozinha é boa, a decoração é bem exótica com bichos em alguns lugares, somente sua localização não era das melhores, pois para os principais pontos turísticos, aeroporto e rodoviária necessitava pegar um ônibus ou taxi, e rodar um bocado.

Escolhi dois lugares para conhecer, o Parque das Iguanas e a escadaria de Las Peñas.

Para ir ao parque das Iguanas um taxista me cobrou 5 dólares, que é a média de valores que cobram para levar para qualquer lugar, para todos que você pergunta, eles falam 5 dólares.

O parque das Iguanas é bem legal, ele é aberto ao público e você pode dar alface na boca para elas, são muitas Iguanas espalhadas pelo parque.

Depois pedi para o mesmo taxi me levar para a escadaria de Las Peñas, e me esperar para voltar para o Hostel, pois era final de tarde e não queria ficar na roubada no escuro por lá com minhas câmeras, tudo me custou mais 10 dólares.

A escadaria de Las Peñas é uma escadaria de 444 degraus, onde passa por humildes casas, com algumas pequenas lojas artesanais e pequenos bares, no topo existe vários mirantes onde você pode olhar toda a cidade de vários ângulos, e uma pequena capela que chama atenção pela beleza.

Ambos os lugares, deve-se ter uma atença redobrada, mesmo com policiais no local, existem roubos , por isso é importante ficar ligado.

Agora é se preparar para encarar 5 horas de viagem de ônibus rumo ao litoral equatoriano!!

 

 

Já me prepara para mais um destino na América do Sul de meu projeto 1 remo uma busca, em busca de lugares perfeitos para o Stand up paddle, essa será uma viagem mais cultural em parceria com o Blog Mochilando, um dos maiores blog de viagens do Brasil, onde agora estou com uma coluna, falando um pouco de minha experiências.

Só poderei viajar com 2 pranchas, devido a logística e objetivo dessa trip, onde irei fazer mochilando no país, pedindo carona, ou indo de ônibus até os destinos escolhidos.

Neste final de semana fiz a escolha das pranchas que levarei, serão a minha seven model 7'4 quadriquilha e uma single fin clássica 8' pés, experimentei todo meu quiver este final de semana no litoral gaúcho, nas ondas de cidreira que estavam clássico, e acredito que essas 2 pranchas serão a escolha ideal para o lugar que irei.

Até sexta feira revelarei o País escolhido, e também colocarei no ar a 3º parte de La Ruta 9 de bike e sup Uruguai.

 

Chegar em Punta Del Este em 4 dias nem eu mesmo esperava, foram ao total mais de 400 km pedalando, mas para minha sorte finalmente umas ondinhas pequenas apareceram e pude surfar uma das melhores ondas da região, em uma praia chamada La Barra.

Pequenas esquerdinhas quebravam em direção ao canal para minha alegria, foi o meu último dia no Uruguai e pude finalizar essa minha aventura com chave de ouro.

Queria muito finalizar tudo nos dedos de Punta Del Este, fiquei a viagem inteira mentalizando que iria chegar e carregar minha bike até os dedos e puder comemorar.

Durante uma viagem assim pensamos muito na vida, e em muitas coisas, você aprende muito, conhece culturas, valoriza as coisas simples da vida.

Agora me preparo para mais um destino na América do Sul em meu projeto 1 remo uma busca...

Em busca de lugares perfeitos para o sup e conhecer novas culturas...

Depois de ficar 1 dia em La Paloma na espera de uma onda foi a vez de partir para Punta Del Este, planejei fazer esse percurso saindo na parte da tarde e entrando madrugada a dentro até chegar no destino final.

Os primeiros 25km até chegar a Rocha pela ruta 15, foram complicados pois paramos para fazer uma troca de câmera de minha bicicleta, para fazer isso perdemos muito tempo para desequipar a bike, e mais tempo ainda para equipar, e continuamos em frente, mais a frente tive que ver uma cena que me marcou na viagem, um dos 3 gatos filhotes que passei na ida estava morto na estrada, foi duro ir com aquela cena na cabeça, mas tive que continuar, chegamos em 1:50 minutos pedalando os 25 km, em um tempo muito melhor que tinha feito a ida de Rocha para La Paloma.

                                                                                                                                      

Em Rocha carregamos bem o estoque de comida, pois seriam 100km até Punta Del Este, mas para minha sorte seria com vento a favor, isso faz toda a diferença para uma distância dessa carregado com 60 kg na bike. O trajeto foi duro, muitas lombas e nenhum posto de gasolina em todo trecho de Rocha á Punta, por sorte dessa vez fomos carregados de alimentos.

Ao estar chegando existe uma placa por duas entradas uma por San Carlos que seriam 25 km e outra por outra cidade que seriam 36 km, optamos pela segunda entrada de 25 km por ser mais perto é claro, foi ai o grande erro, San Carlos é uma cidade pequena muito simples que lembra uma vila no Brasil, passar em plena meia noite por ali, foi uma missão perigosa, motos passando por nós com pessoas suspeitas, carros sem placas, as casas eram bem humildes algumas sem portas somente com uma cortina na frente, meu coração estava na boca, pois estávamos com passaporte, dinheiro, câmeras, Bicicletas e tudo mais , e tinha certeza que entraria em alguma roubada por ali, mas por nossa sorte nada aconteceu, passamos batidos sem acontecer nada por muita sorte de não encontrar ninguém mal intencionado, foram mais 2 horas até chegar até Punta.

                                                                                                                                     

                                                                                                                                      

 

Em Punta Del Este o custo é muito caro, e não tem como acampar na praia, então achei um Hostel que teve um custo de 22 dolares o dia, em um quarto compartilhado, o nome dele é Planet fica muito bem localizado.

Vamos a procura de ondas...Vamos!!!

 

La Paloma é uma região que eu adoro, com ótimos restaurantes, ótimas opções de ondas, e lá encontro a melhor padaria do mundo "Mi Paloma".

Fiquei acampado no camping de La Aguada, onde a diária estava 19 reais, onde aconselho a todos, bem localizado em frente a praia de La Aguada, o Surf acabei fazendo nas ondas da Praia de Anaconda, que fica em torno de 3,5 km de onde eu estava.

A cidade parece que parou no tempo, você vê carros antigos e bastante artesanal local.

Infelizmente as ondas se foram, e eu junto com elas, agora é se preparar para ir para Punta Del Este, localizada 125 km de La Paloma, procuro ir direto, saindo depois do Alomoço, chegando pela madrugada em Punta, espero que as ondas apareçam...

                                                                                                                                         

                                                                                                                                         

                                                                                                                                         

                                                                                                                                         

                                                                                                                                         

 

 

 

 

Depois de minha passada pelo Forte de Santa Teresa e Punta Del Diablo, foi a vez de fazer 120km até La Paloma, foi uma viagem que me levou ao limite, acreditava que teria um posto de Gasolina nos primeiros 20 ou 30 km, então levei muito pouco mantimentos, apenas um gatorade e 750ml de água, a ideia seria fazer o meu estoque no primeiro posto de Gasolina no caminho, foi ai que cometi o meu maior erro de todos em uma viagem de bicicleta, não se preocupar com a hidratação, o trecho que encontrava um posto era nos 50 km, fiquei completamente desidratado, tendo que fazer várias paradas para comer Butia que graças a Deus estavam maduros no caminho, e posso admitir, nunca gostei de butia, mas posso dizer que praticamente salvou minha viagem e na hora achei delicioso, e foi o que me manteu até o posto de Gasolina.

Foram mais de 8 horas de pedalada até o posto, onde pude me alimentar e fazer a hidratação, descansei por 1:30 minutos e continuei a peregrinação até Rocha,  foram mais 50 km com 5 horas de pedalada completamente esgotado, cheguei ao posto de gasolina em frente a entrada da ruta 15 que liga até La Paloma, faltava ainda 20 km até La Paloma. Me preparei para fazer esse trecho no outro dia, então dormi em um hotel ao lado do Posto de Gasolina que me custou 120,00 reais, ao chegar lá as 2:30 da manhã completamente acabado o dono do Hotel quis me cobrar um absurdo e me "meteu a faca" sabendo que eu estava completamente desgastado da viagem, precisando de uma cama, e eu "marchei".

No outro dia acordei melhor e motivado para chegar a La Paloma, seriam apenas 20km, que na realidade eram 29 marcados no GPS, parti para La Paloma ás 11 da manhã e peguei o sol do meio dia na cabeça, foram 2:30 sofridas de viagem.

No caminho em uma das paradas para comer algo, "que levei dessa vez", simplesmente saiu 3 filhotes de gatos no meio do mato e vieram em minha direção, fiquei chocado com aquela cena, mas teria que continuar, ao largar um que peguei no colo eles voltaram para o meio do mato, acreditei que  a mãe estava caçando para seus filhotes, e eles estavam ali esperando ela, e continuei a pedalada até chegar em La Paloma.

Em La Paloma fiquei acampado no camping de La Aguada, pagando 19 reais o dia, e fui em busca de minha onda...

 

 

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

                                                                                                                                                                                                            

...

 

 

 

 

 

 

Embarco em minha maior aventura, viajar de bike por toda costa do Uruguay, atrás de ondas e picos para Stand up, levo em minha bicicleta mantimentos para camping, roupas e meus materiais de stand up paddle, ao todo em torno de 60kg na bike, parecendo uma moto ao carrega-lá.

Meu primeiro destino foi o Forte de Santa Teresa, ao total até o camping de La Moza foram 50k de pedal no primeiro dia, acampei e fiquei a espera de surfar alguma onda por lá, fiz apenas um surf em El Barco.

Forte de Santa Teresa, é um lugar perfeito para acampar, você gasta 19 reais para ficar 3 dias por lá, e pode surfar ondas de muita qualidade, a estrada até lá é perfeita para Bike, com ótimos acostamentos.

Agora estou em Punta Del Diablo, apenas 19 km do Forte, aqui é um povoado de pescadores, com muito artesanato local, o que chama atenção aqui são os barcos na beira da praia ancorados, a dica qui é levar moeda corrente, pois são poucos lugares que aceitam cartão. Estou me preparando para uma puxada de 120 km até La Paloma atrás de ondas, pois acredito que lá estará melhor..

                                                                                                                              .

                                                                             

                                                                             

                                                                             

                                                                             

 

                                                                                                                                

                                                                 

Tudo pronto para a segunda parte de meu projeto 1 Remo uma Busca, será uma de minhas maiores experiências de vida, explorando a Costa de uma maneira diferente, em busca de picos perfeitos para o Sup, comigo levarei apenas uma prancha 7'4 modelo Seven da Wolv e uma inflável da Brazzos ss 9'6.

Espero que as ondas apareçam!!!

Mais um dia de treino no Paranhana, a emoção de descer essas corredeiras é indescritível, a adrenalina é muito forte.

Fico muito feliz estar dominando esse lugar, com a técnica e equipamentos certos, acabo tendo poucas quedas. Lembro das primeiras vezes quando descia onde me machucava bastante, caindo muitas vezes e batendo nas pedras.

Agora consigo desfrutar a descida muito melhor.

Estou esperando somente meus equipamentos de supsurf ficarem prontos para embarcar para segunda parte de meu projeto 1 Remo Uma Busca, o País que será escolhido será uma país na America do Sul, depois de passar por Portugal, Costa Rica, Andes e Chile, irei conhecer um lugar exótico que há anos gostaria de conhecer...

                                                        

                                                         

 

 

 

                                                                                                               

No final de semana do dia 17 de janeiro, resolvi pegar a estrada com mais 2 atletas gaúchos que estou treinando em minha Escola, Thiago Chagas e Enzo Galant, rumo a mais uma prova de suprace, a cidade era Balneário Barra do Sul ao norte de Santa Catarina, quase divisa com Paraná, saímos na sexta feira ao meio dia e chegamos á 1 da manhã, descansamos até ás 7 horas e ás 9:30 seria dada a largada para a 1º etapa Catarinense de suprace.

Foi uma prova que foi marcada pelo calor de 36 graus e os 10 km de muita remada em baixo de um sol torturante, consegui imprimir um ritmo bom ficando no pelotão de elite até o final, onde finalizei em 3º colocado em 1 hora e 23 minutos os 10 km, que na realidade foram 11km e 250 metros marcados no GPS.

Queria parabenizar a Wolv Stand up pelo excelente trabalho, pois corri com minha Torelly's Signature Race Modelo 12'6 modelo 2015, e só fiquei atrás das pranchas importadas, sendo a primeira race nacional a cruzar a linha de chegada.

Além de tudo isso, Thiago Chagas chegou em 1º lugar na categoria 14' pés e Enzo Galant em 4º colocado na categoria Fun Race, estou muito feliz com o resultados deles.

Dentro de alguns dias irei começar minha segunda parte de meu projeto 1 Remo uma Busca, e vem novidades incríveis de viagens pelo mundo!!!

                                                                                                                                                                                                                                                                                       

 

 

 

   Minha última participação do ano em eventos de stand up paddle race foi em Porto Alegre no Ipanema Beach Sports na praia de Ipanema em Porto Alegre, corri na categoria principal 12'6 race 6km.

   A prova foi dura pelo calor de 30 graus, sem vento flat water no lago Guaíba, na minha pista de treino.

   Fiz uma prova tentando andar na frente da prancha 14' de meu amigo Leonardo Rancich, porém em condições de flat water e muito difícil andar mais que uma 14' com uma 12'6, mas foi por pouco, fiquei muito feliz com minha performance em meu modelo de 12'6 ganhando na categoria principal.

   Para 2015 começarei uma preparação intensa junto de meus projetos para correr algumas provas do brasileiro de suprace, riversup e supsurf.

   Um bom natal a todos e boa virada de ano!!!